ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

terça-feira, 19 de novembro de 2013

DONA ONÇA

-Dona onça, como vai?
-Vou indo! Não tão bem como gostaria.
-O que acontece?
-Veja você que uma onça como eu precisa caçar para comer. E cada dia fica mais difícil essa tarefa. Ao contrário dos humanos que tem facilidades em ir a um supermercado e comprar de tudo! Nós que somos bichos silvestres, lutamos muito para sobreviver.
-É dona onça, eu posso imaginar o seu sofrimento, mas só quem sabe mesmo é você. Sua vida não deve ser fácil.
-Ando cansada de ver meus parentes sendo mortos! E com a derrubada das florestas ficamos perdidos! Os alimentos ficam cada dia mais escassos e volta e meia a gente tem que invadir uma fazenda na busca de comida, aí corremos o maior risco de sermos mortos na luta pela sobrevivência.
-Dona onça, se dependesse de mim, você e seus parentes seriam protegidos e bem cuidados, mas infelizmente eu não consigo fazer muita coisa.
-Eu sei que tem muita gente tentando nos preservar, mas o progresso com sua fome por dinheiro mata e destrói florestas e tudo o que encontra pela frente. Vamos ver onde é que tudo isso vai dar.
-Vai dar em muita tristeza, dona onça. Onde já se viu acabar com tudo por causa do poder do dinheiro. Mas eu e você sempre ficaremos juntas.

lita duarte