ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

AS PRIMAS


Todos os domingos, a senhora Angelina se arrumava e ficava ansiosa esperando pelas visitas, que raramente apareciam ali naquela casa de repouso onde ela estava internada. O enfermeiro Luis sempre lhe dizia: Angelina, a senhora está muito linda, - hoje o dia promete.
E o dia passava. Muitas pessoas recebiam visitas e Angelina ficava só no desejo de ser lembrada. No final da tarde, ela se recolhia, chorava muito e depois dormia.

Certo dia, apareceu na clínica de repouso uma mulher que se dizia prima de Angelina. Ela chegou num domingo chuvoso e disse assim: Minha prima Angelina está aqui e eu quero  vê-la. Fizeram umas perguntas para a tal mulher, pediram seus documentos e depois uma pessoa a acompanhou até a presença de Angelina. Quando elas se encontraram, Angelina disse assim: Carmela, por onde você andou? Você sumiu! E as promessas que você me fez! Você disse que nunca me esqueceria! Por sua causa eu fiz coisas que jamais havia imaginado fazer. Você foi uma ingrata.

Carmela olhou para Angelina e disse: Minha prima, nós éramos muito novas e muito doidas. Viajamos para muitos lugares, conhecemos muitas pessoas, eu me casei e você também. Cada uma foi cuidar da sua vida, mas tenho uma surpresa para você, minha prima De livre e espontânea vontade resolvi agora, que vou ficar aqui com você. Eu não tenho mais nada para fazer e também estou velha, claro que ainda sou mais nova que você, mas quero ficar aqui. Assim faremos companhia uma para a outra. Que tal!

lita duarte