ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

SAMUEL

Em 1970, nascia o menino Samuel, ele era filho de uma família de quatro irmãos, ele era o caçula.
O seu nascimento encheu a casa de alegria. Nos primeiros anos de vida o pequeno Samuel já mostrava que não seria fácil de ser compreendido. Ele era muito esperto, ativo e inteligente, mas muito nervoso. Na adolescência deu muito trabalho para os pais, embora fosse um garoto amoroso e muito comunicativo, vivia se metendo em confusões. Usou drogas, bebia demais, tinha várias namoradas ao mesmo tempo, e criava a maior confusão por causa de qualquer bobagem. Mas era muito bem humorado e disposto para ajudar os outros. Adorava festas. Estudava pouco, o suficiente para uma formação média.


Na idade adulta, Samuel continuava no mesmo ritmo, muita mulher, muita bebida e muita festa, drogas ele não usava mais. Nos finais de semana ele gostava de encher seu carro de garotas e amigos para sair nas baladas. Samuel sofreu vários acidentes de carro, mas sobreviveu a todos. O santo dele era forte, várias vezes disseram isso pra ele.


É, chega certa hora em que todo mundo quer dar uma acalmada na vida, então Samuel arrumou uma namorada que gostava muito dele e o tratava com o maior carinho, engraçado que ela não era nenhuma "deusa" como aquelas que o Samuel vivia pegando. Ele encontrou em sua namorada uma mulher ideal, ela o compreendia como ninguém. Certo dia, Samuel disse para moça da sua vida que queria casar com ela. E casaram. Tiveram um filho e a vida ia muito bem.


Em uma noite após voltar do trabalho, Samuel que estava com trinta e quatro anos de idade, sentiu uma tremenda dor no peito, correram com ele para o hospital, mas infelizmente não houve tempo para nada. Samuel morreu, partiu muito cedo desse planeta e nem pode ver seu filho crescer. A vida de Samuel como homem casado durou apenas dois anos, quando ele morreu seu filho estava com cinco meses de idade.
Todos diziam assim: Agora que ele estava com a vida calma acontece isso!
Não é justo!
Justo ou não; eu não sei, mas sei que a vida é para ser vivida da melhor maneira possível.
Talvez ele tenha vivido intensamente e tenha sido feliz, talvez se ele tivesse se poupado mais, quem sabe ainda estaria por aqui. Eu não sei...

Esta é uma história real, apenas foi mudado o nome da personagem central

lita duarte