ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

SAMIRA E EU



-Samira, o tempo passou e você se transformou. -Dizem que ficamos melhor com o passar do tempo, acho que algumas pessoas só pioram. Lembrei do Zuza, -nossa como ele era crédulo, pena que morreu cedo, ou terá sido sorte para não ver o que aconteceu com suas expectativas quanto ao partido político do qual ele era filiado e grande admirador.

Na década de 1970, o Zuza fazia discursos entre os amigos dizendo que todos tinham que se filiar ao partido político que prometia esperança para um Brasil melhor.- É, aquele partido que surgiu cheio novas falas e promessas. Artistas de todas as áreas se filiaram a esse partido, alguns artistas assim como o Zuza não chegaram a ver o resultado do grande partido que salvaria nossa pátria. Enfim, Samira minha companheira e velha de guerra, o que tivemos foi sim uma grande desilusão, visto que muitos dos componentes do partido tal; se transformaram em roubadores da esperança, ao assumirem cargos políticos, -porque esse partido vingou e com ele também surgiram os interesses em botar a mão no dinheiro que não lhes pertence. Dizem que os que estão aí pertencem ao lado podre do partido, mas que o lado bom nunca assumiu nada.

-Samira, eu é que não boto minha mão no fogo por ninguém. Basta alguém ter o poder nas mãos que vai fazer pior; é sempre assim, não é minha velha.

-Samira, hoje é seu aniversário, eu plantei você em 1969. Cê tá ficando velha, hein!

lita duarte