ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

FLORA

Não tenho medo de pulgas, rugas e nem verrugas! Sou um ser em completa harmonia com o universo! - Assim dizia dona Flora.

Dona Flora era uma idosa que fugiu da casa de repouso, isso aos oitenta e cinco anos de idade, e com o auxílio de um enfermeiro para quem ela prometeu uma ajuda considerável em dinheiro.

Em 1998, dona Flora foi colocada em uma casa de repouso contra sua vontade, mas pelo abuso de autoridade de seus três filhos que queriam botar a mão no dinheiro dela. O que eles não sabiam é que ela era uma pessoa muito esperta, pois, quando percebeu que seu filhos queriam dar um fim nela; ela pegou boa parte de seu dinheiro e transferiu de uma conta para outra. Também comprou um imóvel em um lugar distante e, guardou debaixo do assoalho de um dos quartos uma boa quantia em jóias.

Dona Flora ficou internada na casa de repouso por oito meses, certo dia ela começou uma amizade com um dos enfermeiros que cuidava dela, então começou a armar um plano para fugir daquele local que a deixava muito triste. Seus filhos nunca foram visitá-la, ela costumava conversar com o enfermeiro e dizia: O ser humano é uma caixinha de surpresas. Eu tive três filhos, cuidei bem de todos eles, trabalhei muito com meu marido para conquistarmos o que conseguimos obter através de trabalho honesto, mas infelizmente meus filhos viraram uns monstros! Na verdade o meu filho do meio influenciou os outros dois, acho que ele tem um desvio de caráter e por isso conseguiu manipular os dois que eram mais fracos. Enfim, me colocaram aqui nesse lugar, mas aqui é que eu não fico.

Certo dia, o enfermeiro conseguiu tirar dona Flora de dentro da casa de repouso, ele alugou um carro e dona Flora partiu enrolada em meio aos lençóis velhos que seriam levados para um local onde seriam descartados. Quando estavam em um lugar seguro, o enfermeiro tirou os lençóis que envolviam dona flora, ela pediu que ele a levasse para um endereço escrito em um pedaço de papelão. Chegando no local dona Flora desceu e pediu para que ele ficasse esperando, ela entrou em um prédio, passado alguns minutos ela retornou com um envelope e entregou para o enfermeiro. Dentro do envelope havia uma boa soma em dinheiro. Eles se despediram ali, cada um foi para o seu destino. O enfermeiro voltou para a casa de repouso e dona Flora sumiu no mundo! Ninguém nunca mais ouviu falar sobre o seu paradeiro.

lita duarte