ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

"SOM NA CAIXA"

Um dia, o senhor Tito cismou de comprar um aparelho de som, daqueles modernos para a época de 1973. Pois bem, ele queria mostrar para seus amigos, que estava muito moderno, então comprou aquela aparelhagem, - é, ele dizia assim: Minha aparelhagem de som vai chegar no sábado, ela é muito moderna, não tem nada a ver com essas vitrolas antigas que vocês usam. Os amigos já sabiam como era aquele sujeito, então faziam piadas: Ora, ora, Tito! Nossas vitrolas antigas tocam muito bem, já essa sua aparelhagem de som, não sabemos não! Onde você comprou? Foi na loja? Ou você mandou buscar no estrangeiro?
Tito respondia: Já sei, vocês estão com inveja, vão ver só a hora que aquela belezinha chegar por aqui. E eu não tenho que dar satisfação nenhuma de onde comprei, tá bom.

Os dias foram passando e nada da aparelhagem de som do senhor Tito chegar, ele já estava com a pulga atrás da orelha, - ah, esse é um dizer antigo... bem continuemos. O que mais estava afligindo o senhor Tito, é que ele havia pago uma grana alta pelo produto que estava demorando para chegar. Ele havia comprado a aparelhagem de som, de um sujeito que conheceu numa partida de futebol, o sujeito falou que tinha tal produto e levou o senhor Tito na conversa, porque ele só viu o produto através de foto, ele confiou no sujeito, porque o sujeito era amigão de um jogador que ele conhecia. Pior de tudo, é que o dinheiro que dona Candinha estava juntando para comprar uma máquina de costura nova, também foi usado para comprar a aparelhagem de som que nunca chegou, mas o senhor Tito, ficou tão descontente que mandou procurar o sujeito e juntou uns caras que deram a maior surra no vendedor que não entregava os produtos. É, mas o senhor Tito se deu mal, porque o sujeito denunciou ele para um delegado seu amigo, - sempre, os maus sujeitos possuem alguém com quem podem contar, impressionante! - Bem, mas continuando, o senhor Tito teve que passar uma noite na cadeia, e quem salvou a pele dele foi dona Candinha que, no dia seguinte foi pedir para o delegado soltar seu marido, porque ele era um homem trabalhador, um pouco agitado, mas que ela sabia que no fundo ele era bom.

O senhor Tito e sua Candinha foram para casa, ele sem sua aparelhagem de som e ela sem o dinheiro da máquina de costura, mas o sujeito golpista se deu bem, ele vendeu a aparelhagem de som para mais uns dez otários de plantão.

Ah, o senhor Tito prometeu para dona Candinha, que iria com ela em uma loja especializada em máquinas de costura e compraria uma bem novinha, nem que fosse para pagar em suaves prestações.
Ele também prometeu para sua amada que, nunca mais iria mandar seus amigos bater em alguém, porque na verdade ele não gostava de violência, aquela atitude foi muito tola.


lita duarte