ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

DONA ZICA

Zica era uma senhora muito querida na cidade em que morava. Era uma pessoa que fazia o bem para todos que a procuravam. Tinha fé em Deus e cultivava um jardim de plantas que usava como remédio.

Certa vez, apareceu no seu portão um homem dizendo que precisava muito de sua ajuda. Ele queria que ela fosse em uma casa, queria que ela levasse conforto espiritual para sua amiga Toninha. Zica disse que não podia ir naquele momento, mas que no dia seguinte estaria lá. Ela precisava de alguém que a acompanhasse pelos lugares por onde andava, - tinha uma certa dificuldade para andar por causa de um problema em uma de suas pernas. - Sempre que saía, Zica levava sua neta Francisca, - a menina de doze anos era sua companheira.

Como havia prometido, no dia seguinte Zica estava na casa de Toninha. O homem que havia procurado por Zica estava lá, ele encaminhou Zica até o quarto onde Toninha gemia de dores. Zica olhou para Toninha, perguntou o que ela estava sentindo, como era a dor e em que região do corpo. Toninha mal conseguia falar, mas dizia que era uma dor no ventre, parecia que havia algo por dentro dela que a devorava. Zica chamou sua neta que havia ficado na sala,- ela queria a sacola com as ervas para poder fazer um chá para a doente. Quando Francisca entrou no quarto, Toninha soltou um grito de horror que assustou a todos. Ela disse: Deixa essa menina ficar aqui comigo. Estou morrendo, estou com medo, não quero ir sozinha, deixa essa menina aqui, dona Zica.

Francisca entregou a sacola de plantas para a avó e saiu dali.

Zica olhou para Toninha e começou a fazer suas orações, e dizia: Não fica com medo. Sua vida foi recheada de prazeres e coisas que você escolheu. Quando houve tempo para você mudar; você não mudou, mas não tenha medo, peça perdão para Deus, ele pode perdoar você e te levar em paz. Não tenha medo, filha.

E foi assim que a partir daquele dia, Zica começou a cuidar de Toninha.

O tempo passou, em uma certa noite, Toninha teve um ataque de desespero, Zica foi chamada, fez o que pode para confortar Toninha, mas não teve jeito, naquela noite ela partiu aos gritos para outra dimensão.

Toninha era uma prostituta rica, ela viveu muitos anos em uma cidade no interior de São Paulo. Era muito conhecida, mas teve uma doença muito grave e nos últimos meses de vida sentia muito medo de morrer. Dona Zica sempre era chamada para tentar acalmar Toninha.

Dona Zica viveu noventa e cinco anos, faz sete anos que partiu. Dizia que era muito feliz. Gostava de dizer assim: Nunca paguem mal com mal, só Deus é que sabe de todas as coisas.

Att. Todos os nomes foram trocados para que ninguém seja incomodado.

lita duarte