ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

segunda-feira, 30 de maio de 2011

A JANELA DE TITO

-Tito saia daí! Já te falei várias vezes que não quero você perto da janela.- Você tem que ficar sentado aqui perto de mim. Já coloquei essa carteira aqui na fileira do meio para que você preste atenção na aula.

-Dona Alice, não me tire daqui! Eu gosto de ficar perto da janela. Eu prometo que fico quieto, vou prestar atenção na aula.

-Tito, não me venha com essa conversa. Você se distrai facilmente.- Sentado aqui na fileira do meio, e na primeira carteira, eu te controlo. Pois só quero o teu bem, você é um bom menino, já tem oito anos e precisa aprender ler e escrever, você está muito atrasado.

-Dona Alice, eu vou aprender melhor se eu ficar sentado aqui pertinho dessa janela.

-Tito, sente-se aqui e agora! Estou perdendo a paciência com você. - Já sei! Vou mandar você para a diretoria. Vá lá conversar com a senhora diretora.- Toda semana é a mesma coisa, Tito. Você promete que vai mudar, mas não muda. Você insiste em se sentar perto da janela, - onde você não deve ficar. Você está atrasado, quantas vezes eu vou ter que repetir isso, menino! Responda, Tito, por que você gosta tanto de sentar perto dessa janela? Por quê? Fale! Estou esperando! Perdeu sua língua! Olha seus colegas! Eles também estão esperando. Eu tenho que continuar com essa aula.

Nesse momento o menino Tito fica calado, os seus colegas de classe começam a fazer muito barulho, e riem do Tito. Dona Alice já estava perdendo o controle da sala quando ouviu uma aluna dizer assim: - Professora, o Tito mora em uma casa de latas, na casa dele não existem janelas.

A professora fica sem ação, mas o menino Tito se enche de entusiasmo e diz: - Dona Alice,eu sonho em ter uma janela! Por isso que eu gosto de me sentar perto da janela da sala de aula.

(texto baseado em fatos reais)

lita duarte