ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

terça-feira, 3 de maio de 2011

"COISAS DE FILHOS"

-Por que as mães, vivem dizendo que o amor delas pelos filhos é igual para todos, Betina? Eu não acredito nisso. Minha mãe teve cinco filhos, e para mim, ela gosta mais de meus dois irmãos. Ela diz que isso é coisa da minha cabeça, mas não é não. Eu vejo o jeito dela. Eu acho que seria muito bom se ela confessasse que ama de maneira diferente, já sou grandinha o bastante, não vou deixar de amá-la por isso.

-Lana, não acho que seja coisa fácil de uma mãe dizer para um filho que, tem mais amor por um do que pelo outro. Aliás, acho que ser mãe é uma coisa bem difícil, e por isso mesmo, já decidi não ter filhos. Eu vejo minha mãe, e sei o quanto ela batalhou para criar duas filhas. Sei que ela tem mais afinidades com minha irmã, já foi o tempo em que eu morria de raiva por isso, mas hoje, entendo que o amor é diferente. Você pode amar muito uma pessoa de sua família, mas isso não significa que o seu amor será o mesmo por todas as pessoas de sua família. Acho que se coloca muito peso em cima das mães.

-Betina, também acho que é uma tarefa das mais difíceis ser mãe. A maioria das pessoas nascem por acaso e não porque foram desejadas. Ou seja, naquele ato sexual, na maioria das vezes não se esperava a vinda de uma criança. Logo: como amar alguém que você nem esperava?

-Por isso, Lana, fico sempre atenta para não me deixar levar por certos modismos. Penso que uma mulher precisa se preparar para a vida. Se decidir ser mãe, que se prepare para isso. Porque infelizmente o que a gente vê por aí, é lamentável. São mães que não agem como mães, tratam os filhos de maneira muito estranha.

-E sem falar Betina, que se uma mulher não tem condições de cuidar de uma criança, nem deveria engravidar. Mas isso passa pela questão da educação. Sabemos que a maioria das pessoas não pensam nas consequências de seus atos. Por isso mesmo, a gente vê tantanta criança abandonada.

-Lana, e o abandono existe em várias formas. Existem crianças que possuem tudo, mas nunca seus pais estão presente. Esses pais costumam dizer que não tem tempo para os filhos, pois precisam trabalhar muito. Precisam ganhar dinheiro, e dar tudo o que seus filhos precisam.

-É, Betina, muitas crianças não tem quase nada, nem uma boa refeição no dia-a-dia. E é por isso mesmo que eu penso que essa questão de amor não é nada fácil.

-Lana, mas sempre tem o lado bom. E é aquele que a gente vê em pessoas que sempre procuram demonstrar, digo: nos atos e não só nas palavras, que elas agem de maneira correta. Pessoas assim como minha mãe e como a sua, que nos deram uma boa educação, e embora tenhamos dificuldades em algumas coisas, sabemos quão valorosas elas são, porque as mesmas, nos passaram bons valores.

lita duarte