ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

VÍCIO

Cá estamos novamente, deitados no colchão de ar falando sem parar. O som do ventilador é por vezes inquietante e me faz voar para longe. - Mas me diga, Leone tem certeza de que vai para o Senegal! -Eu sei que você gosta de aventuras, mas sinceramente eu não iria. Sei que você é maluco por fotografia e por seu trabalho, mas é um tempo longo, três meses! Vale a pena? Porque ter prazer no que se faz é ótimo, mas a grana tem que ser boa, senão é só desgaste, depois que o momento passa a gente pergunta: e agora, quem vai pagar minhas contas?

-Cara Lucila, não é você que diz que gostaria de viajar! Olha, surgiu essa oportunidade, vamos juntos. Você me acompanha, faremos uma aventura pela África. O que me diz? Já sei, vai dizer que sou maluco e irresponsável só porque sempre estou em terras longíncuas. É o meu trabalho, é o meu prazer. Dinheiro! Ganho o suficiente para manter minha vida em ordem, sem depender de ninguém. Dívidas! Ora, quem consegue pagar tudo em dia?

-Ah mocinho, pois saiba que eu consigo! Trabalho e mantenho tudo em ordem. Tudo mesmo! Nada de surpresas, detesto surpresas. Meu salário de engenheira é razoável, mantenho o que posso, nada de dar saltos maiores que as pernas. Isso é com você.

-Então ficamos assim, vou viajar e você fica aqui, enquanto eu me divirto trabalhando, você que poderia pegar umas férias e sair comigo, fica aqui e aproveita o trabalho,- não deixe de pagar nenhuma conta, sem falar que essa já é a terceira vez que te convido para ir comigo em viagem. Esse nosso namoro é bem esquisito, nunca viajamos juntos, você nunca quer, apesar de poder. Estamos aqui, ouvindo o ventilador e os carros que passam lá fora. Daqui a pouco vamos descer e tomar uma cerveja no bar da esquina. Vamos conversar e você vai tentar me convencer a não viajar, e já sabendo qual vai ser minha resposta. Viajo sim, sem você, que pena! Por que você é assim, tão metódica e por que eu ainda estou preso em ti? Será que é vício?

-Leone, você fica comigo porque quer, nada o impede de sair e conhecer outra pessoa. Eu sou como sou! Agora me bateu uma dúvida! Acho que estamos chegando ao fim... todo esse questionamento...

-Lucila, o que foi que nos uniu? Paixão, amor, prazer... É, acho que ficamos viciados um pelo outro, agora começa o fim.

- Então se arruma, vamos descer, minha garganta está seca, quero tomar alguma coisa, Leone.

lita duarte