ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

DEPRESSÃO


Não! De novo não! Estou só! - Ah! Porque voltei para este lugar horroroso? Eu havia jurado, sim, jurado que não viria aqui novamente... Mente, não me torture mais! O que você quer de mim? Estou cansado de dialogar com meus fantasmas. Chega! – Não quero mais. – Caminho por este deserto sem fim, ando e ando, - penso ter encontrado uma saída, ah! Diabos! Foi mais uma porta na minha cara. – É, e você, ah, não ria de mim, será que você está rindo agora?- Não vê que meus pés estão cansados, minha garganta seca de tanta sede! Molha minha língua com uns pingos d’ água.  Não me negue esse refresco por um breve instante. - Aqui nesta areia quente, eu ainda acabo morrendo. – Quem virá me socorrer? Eu quero ouvir meus gritos e só ouço um gemido. – Levanta! Anda! Coragem! Há uma saída esperando por mim... eu acho! Eu quero encontrá-la. – Acorde!!
Chega, agora chega, já sei que eu tenho que enfrentar esse monstro que criaram pra mim.

Eu esperei por ajuda. Nas noites de frio você não estava lá, eu te esperava, mas você chegava tarde e não me via. Olhava mas não via. - Olha o que você criou? – Deus, cadê você?  Você não pode me ver daí, ou pode? – Agora estou assim, aqui no meu deserto. Vira e mexe eu volto pra cá. – Já percebi que tem muito bicho querendo me puxar pelo pé.  Mas eu vou aguentar, você vai ver. – Você está me vendo?

Vou conseguir sair desse caos, só preciso ter calma e algo que me dê alívio de verdade. Algo que me ampare e me faça suportar o desafio de voltar para minha realidade. Preciso aprender com meu sofrimento. Preciso evitar o desespero.

Texto baseado em relatos de uma pessoa que sofre de depressão.




lita duarte

Imagem Google