ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

sábado, 23 de outubro de 2010

COISAS DA VIDA

Aquele homem parecia muito estranho, andava pelas ruas falando sozinho, de vez enquando olhava para o alto e dava murros no ar. Eu ficava olhando de longe e imaginando o que se passava dentro daquela cabeça. Um sujeito com feições bonitas. Ele era alto, magro e muito branco. Era jovem, devia ter uns trinta anos, no máximo.

Não sei bem porque, mas costumo prestar atenção aos tipos “estranhos” que vejo pelas ruas. Fico imaginando o que os levou aquela condição de vida.

Outro dia, conheci uma figura muito louca. Uma mulher que mora na rua. Ela tem quarenta e oito anos de idade, faz quatorze anos que mora na rua. Já sofreu todo tipo de agressão, mas diz que hoje em dia aprendeu a se livrar dos problemas.
O nome dela é Joana, ela tem uma personalidade forte, dá pra ver que ela já foi muito bonita.
Ela me disse que foi morar na rua por causa de uma loucura que fez quando era mais nova.

Aos trinta e dois anos, Joana conheceu um rapaz muito encantador. Eles se conheceram em um baile de formatura. O rapaz era muito bonito, moreno, alegre, comunicativo e solteiro.
Joana era casada e tinha um filho. Não era muito feliz no casamento, mas vivia bem, dentro de uma estabilidade razoável.
Ao conhecer o moreno, ela virou a cabeça. Apaixonou-se por ele, então, a partir do momento que assumiu sua paixão, sua vida mudou completamente.

lita duarte