ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

terça-feira, 5 de outubro de 2010

BRÍGIDA


Todos tinham medo da Brígida. Diziam que ela era bruxa. Tudo isso porque ela tinha uns hábitos diferentes.
Ela andava sempre de preto, era muito quieta e adorava comer maçãs.

Um dia, eu fui à casa dela, com Ana, uma amiga. Eu e Ana tínhamos quatorze anos, a Brígida devia ter uns vinte e cinco. Fomos lá para avisar que o pai dela estava passando mal, lá na rua da escola. Ela ficou desesperada e saiu correndo para ver o seu pai.
Eu e Ana olhamos a casa de Brígida, e não vimos nada de anormal. Saímos de lá e fomos ver o movimento na rua da escola.
O pai de Brígida estava tendo um ataque cardíaco. Foi socorrido e ficou bem.

No dia seguinte, Brígida foi conversar comigo e com Ana. Ela agradeceu por nós termos ido dizer o que estava acontecendo com seu pai. Assim, ela pôde socorrê-lo em tempo, e evitou o pior.
A partir daquele dia, Brígida ficou nossa amiga. Com o tempo, descobrimos que Brígida se vestia de preto porque estava de luto, sua mãe havia morrido há três anos, mas ela queria se vestir de preto para sempre. Ela comia muitas maçãs porque achava que elas deixavam sua pele bonita. Ela era muito quieta porque gostava de ser assim, era o temperamento dela.

lita duarte