ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

quinta-feira, 1 de abril de 2010

OS BRINCOS

Juliana e Camila eram muito amigas. Um dia Camila chegou à casa de Juliana e viu uma caixinha de jóias. Ela perguntou se Juliana tinha alguma jóia de grande valor.
Juliana pegou a caixinha e despejou os objetos que havia lá dentro em cima da mesa.
Havia muita coisa. Brincos, pulseiras, mas nada de grande valor. É o que Juliana pensava...

Camila ficou interessada em uns brincos de argola, eles eram escuros e bonitos.
Juliana vendo o interesse de Camila disse assim: Gostou dos brincos, amiga! Então fique com eles. Esses brincos quem me deu foi um amigo que gostava muito de mim.
Mas eu nunca usei, não gosto dessas argolas. O meu amigo era muito amável, mas eu nunca gostei muito dele. Ele era muito estranho. Eu achava que ele tinha algumas esquisitices, ele quase não falava e às vezes sumia. Um dia, ele chegou com esses brincos e perguntou se eu queria de presente. Eu disse que sim, aceitei para não magoá-lo.
Fique com eles e faça bom proveito, amiga.
Camila pegou os brincos agradeceu e foi embora.

Passaram-se alguns dias, então elas se encontraram novamente. Camila disse assim para a amiga: Juliana, os brincos que você deu pra mim, eu vendi. Menina, eles me renderam uma boa grana. O pai de uma amiga que trabalha com jóias, me ofereceu doze mil reais por eles. Eu vendi, mas depois pensei bem e acho que fiz besteira. Se ele me ofereceu aquele valor é porque os brincos valem muito mais. O que você acha Juliana?
Juliana não respondeu nada. Mas lembrou que seu amigo havia dito pra ela que aqueles brincos pertenceram a sua avó. Ela lembrou que a família de seu amigo era de origem nobre. Eram pessoas que fugiram da segunda guerra mundial de um país europeu.
Juliana ficou chateada e disse para Camila que ela não devia ter vendido os brincos.
Por causa disso, elas romperam à amizade.

Juliana dizia que Camila não valorizou o que ganhou. Camila dizia que Juliana menosprezou o presente do amigo. E que só foi dar conta do valor do presente depois que perdeu.
Ambas deixaram que algo ruim interferisse numa grande amizade.
Tudo ficou diferente. Elas nunca mais foram amigas.


lita duarte