ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

terça-feira, 30 de março de 2010

O NOME DA DOR

Deitado sobre o tapete amarelo o pobre homem gemia de dor. Tentava descobrir o que lhe teria feito mal. Seria o churrasco traçado no bar da esquina. Não! A carne parecia fresca... Carne fresca é uma coisa! Saborosa! Se for degustada com uma cachacinha, que delícia!
De repente ele sentiu uma fisgada no estômago e gritou: Ai! Um homem não pode comer o que quer! Estômago pare de doer. Hoje tenho que sair com o chato do Jurandir. Tenho que resolver umas questões chatas de aluguel atrasado. Pô, todo mês e a mesma coisa, o cara esquece, então tenho que fazer o fulano lembrar. Já sei porque estou com essa dor... Jurandir é o nome da dor.

lita duarte