ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

terça-feira, 30 de março de 2010

LEMBRANÇAS





Quando voltei lá na minha terra, foi como se eu voltasse no tempo.
Encontrei pessoas que há muito tempo não via. Foi uma experiência e tanto.
Vi a casa em que eu nasci. Encontrei pessoas que sabiam da minha história de nascimento, de como eu nasci pequenina: uma “sobrevivente”. Diziam: menina, como você chorava, e agora, olha você aqui!

Andei por vários lugares, precisava encontrar o rio grande. O rio que ficou preso na minha imaginação. Quando dei de cara com ele foi pura emoção.
Senti o cheiro bom da saudade de tempos felizes. Aquelas águas eram e são muito especiais para mim.

As ruas de terra vermelha, o cheiro da terra molhada, aquele bairro em que eu morei quando tinha oito anos. O bairro mudou pouco, mas as ruas já não são de terra, foram pavimentadas com asfalto. Encontrei terra vermelha e húmida no caminho da antiga charqueada. Mas a charqueada está toda reformada, tem um novo visual.


lita duarte